Saiba como combinar queijos e vinhos

0
11205

Pronto! O frio chegou por aqui! E com ele, uma vontade maior ainda de tomar um vinho e ficar em casa, certo? Mas falta algo para acompanhar o vinho… Algo que no mundo inteiro arrisco a dizer que é uma das combinações mais amadas entre vinho e comida: Senhoras e Senhores, vamos aos queijos e vinhos!

Começando por uma premissa básica: É fato que com este frio, acabamos optando sempre pelos vinhos tintos. Então, não quero jogar um balde de água fria e vou tentar ajudar o máximo que puder indicando os tipos de tinto que combinam com determinados queijos. Mas tenho que alertar que alguns queijos não combinam com alguns tintos. Mas o que importa é o gosto pessoal de cada um, o prazer que cada um tem tomando um determinado vinho e comendo um determinado queijo. Então, este texto não tem como finalidade ser uma verdade absoluta, mas uma espécie de “guia” teórico desta maravilhosa harmonização, juntando é claro, com o meu gosto pessoal.

Uma primeira coisa importante e que explica porque os vinhos brancos  combinam mais com todos os tipos de queijo: Todo queijo tem grande teor de sal e gordura. Alguns mais, outros menos, mas todos têm. E o sal e a gordura muitas vezes não combinam com vinhos muito encorpados e com muitos taninos (Tanino é uma substância presente nas casas das uvas e de muitas frutas e que estão presentes sobretudo nos vinhos tintos).

Partindo deste princípio, sempre será mais fácil combinar queijos com vinhos brancos. Mas já que gostamos tanto dos tintos e no inverno eles são ainda melhores pois nos esquentam, vamos tentar algumas combinações que podem dar certo:

Queijos Frescos vão melhor com vinhos brancos mais leves e com boa acidez.

–    Exemplo de queijos: Mussarela de Búfala, Queijo Feta, Ricota e Queijo e Cabra.

–    Exemplo de vinhos: Sauvignon Blanc, Vinho Verde, Alvarinho e Espumantes.

Queijos Brancos e Moles: Mais fáceis de harmonizar que os frescos, por conta da estrutura deles. Também exigem certa dose de acidez, mas podem ir com vinhos mais encorpados.

–    Exemplos de queijos: Brie e Camembert.

–    Exemplos de vinhos: Riesling, Chardonnay e Gewürztraminer nos brancos. Espumantes também vão bem. Nos tintos, Pinot Noir e Gamay aqui vão muito bem também!

Queijos Semi-Moles: São aqueles que tem certa doçura e estrutura também.

–    Exemplo de queijos: Gouda, Edam e Taleggio são os mais comuns por aqui.

–    Exemplo de vinhos: A maioria dos brancos combina bem: Chardonnay, Torrontés, Riesling e Gewürztraminer são os mais comuns. Entre os tintos, opte pelos leves como Pinot Noir, Gamay (Beaujolais) e Dolcetto.

Queijos duros: são os que mais consumimos e vemos disponíveis por aqui. São mais complexos em sabores e aromas e mais encorpados e macios. Aqui, conseguimos mais possibilidades de brancos e tintos porque o sal não é tão latente.

–    Exemplos de queijos: Emmenthal, Gruyère, Parmeggiano Reggiano, e Prima Donna, sendo estes 2 últimos, mais salgados.

–    Exemplos de vinhos: Vinhos das regiões de Bordeaux, Rioja, Ribera del Duero, Douro e Alentejo. Se falarmos de uvas, estamos falando de Tempranillo, Merlot, Cabernet Sauvingon, Cabernet Franc, Malbec, Carmenère, Uvas autóctones portuguesas, como Touriga Nacional, tourigra Franca, Tinta Roriz, entre outras.

Por último, os queijos azuis, aqueles fortes e salgados. Aqui a coisa complica um pouco por conta do sal e da intensidade de sabor e aromas.

–    Exemplos de Queijos: Gorgonzola, Roquefort e Stilton.

–    Exemplos de Vinhos: Aqui a clássica harmonização de contrastes com os vinhos doces são imbatíveis. Sauternes, Tokaji, Vinhos do Porto e Madeira são combinações dos Deuses.

Como viram, as possibilidades são muitas. Mas continuo o meu mantra de sempre: O que vale é o teu gosto pessoal. Sendo assim, regras podem ser seguidas, somente se o teu paladar permitir! O que importa é o prazer de beber um bom vinho e comer um bom queijo!

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui