Aquela boa e velha estória do Plano B: Executiva de sucesso se aposenta e e vai atrás do seu sonho. Conheço uma estória parecida, ou quase igual: a minha.  Mas no meu caso, não foi aposentadoria, foi opção e risco, graças a Deus! Mas não vou falar de mim, mas da Marly Galvão que por mais de 30 anos trabalhou na produção dos jornais da TV Globo e hoje abriu sua importadora, a Chico Carreiro (homenagem ao seu avô). E seu primeiro produtor foi a vinícola Dona Berta, da região do Douro, em Portugal. De lá, ela está trazendo alguns bons vinhos, que provamos num almoço no delicioso Taberna da Esquina.

Dona Berta é uma vinícola familiar, com 17 hectares na região do Douro Superior e com vinhas centenárias de 150 anos e outras de 40 anos. E um dos diferenciais da vinícola é apostar na produção de vinhos brancos de guarda. E de fato eles tem alguns brancos bem bacanas. A produção total é de poucas 60.000 garrafas.

O primeiro vinho que provamos foi o Dona Berta Vinhas Velhas Rabigato Garrafaeira 2010. Um vinho que já tem 7 anos de idade e tá bem legal. Feito 100% com a uva Rabigato, tem bom corpo, já com toques oxidados do tempo e bem complexo.

O Dona Berta Vinha Centenária Branco Reserva 2012 tem mais estrutura pelos 3 meses de barrica que 1/3 do vinho passa. É um corte de várias uvas: Rabigato, Viozinho, Codega, Verdelho, Codega do Larinho e Malvasia! Boa acidez, final longo e um belíssimo vinho!

O primeiro tinto, o Dona Berta Tinto Reserva 2012, é um corte muito fácil de beber de 5 uvas: Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Barroca, Tinto Cão e Touriga Franca. Vinho com bom corpo, bom equilíbrio entre fruta e madeira. R$ 134,90.

O segundo tinto, o Dona Berta Tinto Cão 2012 é um vinho difícil de encontrar por aqui, pois é raro achar um varietal desta uva tão comum por lá. Um vinho “nervoso”, com bastante acidez, toques de ervas, flores e também frutas vermelhas maduras. Um bom vinho.

E por ultimo, o Dona Berta Reserva Especial Sousão 2013, também um vinho diferente pelo mesmo motivo do anterior. Muita acidez, herbáceo, taninos bem firmes. Vinho que precisa um pouco mais de garrafa.

No geral, achei os vinhos muito bem feitos, e desejo muita sorte à Marly com sua importadora. E que seus Douros da Dona Berta e outros que por ventura venham depois, façam sucesso no mercado e façam a galera beber mais!

 

CHEERS!!

EnoDeco no Instagram: http://instagram.com/enodeco

Siga o EnoDeco no Twitter!

Torne-se um fã do EnoDeco no Facebook!

Beba moderadamente! O excesso de álcool é prejudicial à saúde

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui